23/11/2014

Coroa de Natal na lata de boscoitos

Hoje à tarde estive no Christmas Market na Quinta do Ribeiro, em Coimbra, para um showcooking com o tema "Presentes de Natal de última hora". Foram muitas, mesmo muitas as pessoas que assistiram e  nem todas conseguiram estar próximas para anotar a receita, por isso cá estou a cumprir o prometido e partilhá-la direitinho. 
Nesta altura do ano, são muitas as pessoas que se deslocam para as casas da aldeia para junto dos familiares levando consigo as compras já feitas e os presentes organizados.  Mas há sempre um familiar com quem não estávamos a contar ou um amigo que aproveita para nos vir fazer uma visita porque afinal, também ele veio passar o Natal com a família, ou até um vizinho de quem nos esquecemos. Além disso, cada vez mais as pessoas valorizam os presentes Home Made porque significa que este foi preparado com carinho, tornando-se muito mais pessoal e até com mais valor. 
A pensar nisto e que nestas alturas não há tempo nem vontade para ir para shoppings ou hipermercados, partilhei sugestões que se podem fazer com os ingredientes que normalmente há na despensa nesta altura do ano. 
Uma das sugestões que apresentei foi esta Coroa de Natal, com recheio de frutos vermelhos [ que podem ser congelados], já que nem todos gostam de frutos secos ou cristalizados. No entanto, esta mesma coroa pode ser feita com frutos secos, com frutos secos e maçã ou até frutos cristalizados, tudo depende do gosto de cada um. 
A massa é uma espécie de brioche, com um toque de vinho do Porto e raspa de laranja a fazer lembrar o bolo Rei. A coroa vai ao forno diretamente numa lata de biscoitos, apenas forrada com papel vegetal. Depois de arrefecer, basta colocar a tampa e uma fita e tem um presente pronto e embrulhado.

Massa:
450 g de farinha T65
3 gemas
50 g de açúcar refinado
1 c. chá de sal
150 ml de leite morno
50 g de manteiga sem sal
1,5 c. chá de fermento de padeiro granulado (o meu preferido é este)
raspa de 1 laranja
2 c. sopa de vinho do Porto
1 gema + 1 c. chá de água para pincelar
Recheio:
1 chávena de mirtilos
1 chávena de amoras
1 chávena de framboesas
1/4 chávena de manteiga
1/4 chávena de  açúcar amarelo
2 colheres de sopa de canela

Misture o leite morno com o sal, o açúcar, a manteiga derretida, o vinho do Porto e o fermento. Junte as gemas batidas e a raspa da laranja.
Acrescente a farinha e amasse bem num robot de cozinha ou com uma batedeira.
Coloque a massa numa taça polvilhada com farinha, tape o recipiente com película aderente e deixe levedar durante 1 hora ou até duplicar do tamanho.
Estenda a massa com a ajuda de um rolo da massa, formando um retângulo.
Espalhe o açúcar, nozes de manteiga, a canela e os frutos vermelhos. [Se usar fruta congelada, deixe descongelar num escorredor para que o molho não dificulte a cozedura da massa da coroa]
 
Enrole como se fosse uma torta, corte ao meio sem chegar à ponta e entrance. Veja aqui como se faz.
Dependendo do tamanho da caixa que vai usar, use 2/3 da massa e coloque-a depois de enrolada na caixa. 
Pincele com a gema de ovo e leve ao forno pré-aquecido a 190ºC, durante 45 minutos. 
Retire e confirme que está bem cozido no centro e por baixo. 
Deixe arrefecer, polvilhe com açúcar em pó e coloque a tampa da caixa. 
 



20/11/2014

Creme de ervilhas com ovo escalfado e migalhas de presunto

A lareira acesa tem sido uma constante cá em casa e sabe tão bem como um prato de sopa quente. Eu sou adepta de salada sempre no prato mas as alfaces da Mãe têm ido constantemente parar à panela. Acho que assumi o outono e se há coisa que me sabe pela vida neste tempo é um prato de legumes cozidos e quentinhos. 
E assim, as sopas têm sido presença assídua e passam muitas vezes de entrada a protagonistas da refeição. Sabe tão bem um prato de sopa ainda a fumegar que não é preciso mais nada. Adoro ervilhas de paixão, de todas as maneiras. Como diz o senhor cá de casa, se pudesse, punha ervilhas em tudo... ou quase tudo! 
Inspirei-me mais uma vez na Magazine deste mês. Não resisti à fotografia da sopa com o ovo escalfado por cima e foi apenas o tempo de chegar a casa, porque estes ingredientes há em quase todas as cozinhas!

Ingredientes:
350 g de ervilhas
1 alho francês
caldo de galinha caseiro q.b.
2 dentes de alho
1 tomate bem maduro
1 folha de louro
sal, pimenta e noz moscada
azeite
50 ml de vinho branco
2 fatias de presunto
4 ovos
1 pedaço de barriga fumada (cerca de 1,5 cm)


Corte a barriga fumada aos cubinhos e leve a fritar numa panela, com uma colher de sopa de azeite.
Junte o alho francês às rodelas e os dentes de alho inteiros, o louro e o tomate cortado aos cubos, sem sementes. Deixe refogar durante 10 minutos, para que o alho fique macio e o tomate desfeito.
Refresque com o vinho branco e deixe-o evaporar, com a panela destapada.
Junte as ervilhas e junte caldo até as tapar. Deixe-as cozinhar até estarem macias.
Triture tudo num robot de cozinha e tempere com sal, pimenta e noz moscada.

Migalhas de presunto:
Coloque as fatias de presunto num tabuleiro forrado com papel vegetal.
Leve ao forno a 200ºC, durante 15 minutos, até ficar estaladiço.
Retire e parta com a mão, até obter migalhas.  

Ovos Escalfados:
Coloque película aderente numa tacinha e faça um "buraco". Deite cuidadosamente o ovo neste buraco e feche a película de forma a que o ovo não saia.
Leve os ovos a cozer numa panela com água a ferver, durante 4 minutos, para que fiquem com a gema ligeiramente líquida.
Retire os ovos da panela e cuidadosamente [sem se queimar], retire a película aderente.

Sirva a sopa com um ovo no meio e enfeite com as migalhas de presunto.
Tempere o ovo com uma pitada de sal e pimenta se gostar.



18/11/2014

Rolo de bacalhau com broa no forno

Os meus livros e revistas de culinária parecem autênticas árvores de Natal. Se no telemóvel o número de páginas guardadas aumenta exponencialmente, nos livros a coisa funciona de outra maneira. Primeiro leio, re-leio, e começo por colar um post-it aqui e acolá. Depois da receita feita e testada, dou por mim a escrever notas ou colar mais post-its nas páginas. Vou fazendo apontamentos que incluem muitas vezes uma espécie de classificação da receita e correção de alguma coisa que não tenha corrido tão bem. E é assim que muitas vezes de umas receitas surgem outras, num petiscar de inspirações daqui e dali. 
Já não é a primeira vez que faço rolo de bacalhau apesar de nunca ter publicado aqui nenhuma receita. É simples, saboroso e perfeito para aproveitar sobras de bacalhau cozido ou assado. A minha versão desta receita elimina o molho branco que é substituído por cebola ligeiramente refogada. Fica delicioso!

Ingredientes:
(Adaptada da revista Magazine Continente N.º50)

300 g de bacalhau cozido ou assado, em lascas
3 dentes de alho
1/4 de broa de milho
1 pimento 
1 raminho de coentros
1 cebola
azeite q.b.
pão ralado
3 c. sopa de azeitonas 
1 cebola

Numa frigideira, deite 2 colheres de sopa de azeite e junte a cebola picada. Junte os pimentos cortados aos cubos e deixe refogar em lume brando, até a cebola estar macia. 
Numa taça misture o bacalhau, a broa picada, os alhos esmagados ou picados finamente, as azeitonas e os coentros picados. 
Tempere com sal e pimenta.
Adicione a cebola refogada e mexa bem. 
Deite um fio de azeite numa travessa de ir ao forno e molde um rolo com o bacalhau. 
Polvilhe com um pouco de pão ralado e leve ao forno durante 15 minutos até ficar dourado.
Sirva com salada e uma batata assada.

Nota:
Para assar as batatas, lave-as, polvilhe-as com sal e leve ao forno por 45 minutos ou ao microondas (na potência máxima) durante 20 minutos.

Participe no próximo workshop de Bacalhau, que vou fazer com a Luisa em Matosinhos. Veja como se inscrever aqui.

16/11/2014

Ementa da semana

Parece impossível que já seja quase meia noite e amanhã já é segunda-feira... O fim de semana foi curto para fazer tudo o que precisava mas mesmo assim deu para enfiar o chapéu de duende e começar a preparar o Natal. Desta cozinha saiu granola de chocolate, compota de medronho e vinho do Porto e creme de avelã e chocolate. Que cheirinho maravilhoso que havia na casa! E as ideias vão surgindo para os presentes. 
O ideal é ir fazendo à medida que há tempo mas o importante para não nos perdermos nas infinitas sugestões, é fazer a lista e apontar o que realmente vamos dar e a que vamos dar. 
Por experiência própria, sei que o tal ditado " De boas intenções está o inferno cheio" assenta aqui que nem uma luva. Não adianta ver mil e uma coisas, ficar super empolgada com imensas hipóteses e depois perder-me no meio de tantas sugestões. Ser prática, escolher o que oferecer e organizar o melhor momento para as fazer. Durante a semana, enquanto se está a fazer o  jantar, pode colocar-se uma compota a fazer ou outra coisa simples e aos poucos os presentes começam a aparecer. Basta um pouco de planeamento e pronto!
Para a semana correr melhor e os dias começarem da melhor forma, trago umas sugestões para os pequenos almoços. Pode achar que ninguém faz destas coisas de manhã, mas desengane-se! Eu faço! Basta deixar tudo adiantado e preparado de véspera. Levanto-me 30 minutos mais cedo do que antes mas compensa tanto começar o dia assim! Experimente e depois diga-me!
E pronto, boa semana a todos!

Quarta-feira: Bifes de peru grelhados com Esparregado de feijão verde  

 
Sugestões para ir preparando o Natal: Queijo de cabra em azeite e ervas

14/11/2014

Manteiga de amendoim {caseira} e Pão de centeio acabadinho de fazer

Comecemos pelo princípio!
Sempre adorei amendoins e lembro-me de ver a planta a crescer no quintal dos meus pais quando era pequena. Depois de os colher, era necessário levá-los ao forno para torrar, mesmo na casca e depois sim, guardavam-se em caixas para as noites de bingo ou dominó. O cheiro do amendoim torrado era intenso e delicioso. Foi precisamente deste aroma que me lembrei quando fiz esta manteiga. Ficou um cheirinho na cozinha que me fez recuar e sentir pequenina outra vez!
Para que a manteiga fique mais saborosa e também para que alguns dos anti-nutrientes sejam eliminados [leia mais aqui], um dos passos mais importantes é levar os amendoins ao forno para torrar. De uma forma muito simples, colocando um papel vegetal num tabuleiro e espalhando os amendoins numa só camada. Depois é deixar arrefecer e retirar a casquinha. Colocar num robot de cozinha potente e ver a magia acontecer. 


Vamos às receitas:

Manteiga de amendoim caseira

250 g de amendoins descascados (fica mais barato comprar com casca e descascar em casa)
1 colher de sopa de xarope de milho (opcional)
1 colher de sopa de óleo de côco (opcional)

Tal como referi anteriormente, coloque os amendoins descascados num robot de cozinha e triture. Inicialmente vai ficar uma pasta areada mas à medida que a gordura do amendoim vai sendo libertada, vai-se formando uma pasta cada vez mais cremosa. Este processo pode demorar  cerca de 5-6 minutos. Por fim, junte o adoçante e o óleo de de côco e triture mais um pouco. 
Coloque a manteiga de amendoim num frasco e tranque o armário a sete chaves!


Pão de centeio, sementes e passas

500 g desta farinha para Pão de centeio
2 colheres de sopa de sementes de sésamo
1 colher de sopa de sementes de girassol
1 colher de sopa de sementes de abóbora
2 colheres de sopa de passas
300 ml de água

Pode fazer o pão na máquina de fazer pão ou no forno. 
Na máquina do pão, basta fazer como habitual, primeiro deite a água na cuba e depois a farinha. Selecione o programa básico, para um pão de 750g. Ao sinal sonoro, junte as sementes e as passas. Deixe terminar o programa. 

Para fazer no forno, coloque a farinha numa tigela e junte a água morna. Misture a massa com uma colher e amasse depois com as mãos ou com a batedeira. Cubra a massa com um pano e deixe levedar durante pelo menos meia hora. 
Coloque a massa numa forma de bolo inglês forrada com papel vegetal ou molde pequenas bolas e coloque-as num tabuleiro. 
Deixe levedar durante mais 30 ou 40 minutos. 
Leve a cozer no forno quente (200-220ºC) durante 35 minutos (forma de bolo inglês) ou 20-25 minutos (bolinhas pequenas).

Garanto que a experiência de comer uma fatia de pão ainda morna barrada com esta manteiga é qualquer coisa de maravilhoso! Para mim, melhor só se por cima levar abacate, banana e canela. E esta delicia é um dos meus pequenos almoços preferidos. 
Afinal é fácil não é? E além de muito mais barato do que alguma manteiga de amendoim de compra, é também a melhor que já comi. Ainda por cima, sei exatamente o que estou a comer!

Esta manteiga pode ser usada em inúmeras receitas de bolos, bolachas ou até mesmo em papas de aveia ou granolas. Basta dar asas à imaginação!



12/11/2014

Coroa de brioche e frutos vermelhos

O frio chegou mesmo e tive a plena noção disso quando comecei a pensar na quantidade de vezes que liguei o forno nos últimos dias. Inevitavelmente a cozinha acaba por ser o local onde passo mais tempo e nestes dias assim, até os trabalhos de casa do pequeno são feitos por lá, onde o ambiente é mais acolhedor. Mas há dias em que a mesa é pequena para tanta coisa. Normalmente habitam por lá vários livros de culinária, uma ou outra revista e muitos cacarecos. Não resisto a ter ali à mão muitos dos props que adoro e uso frequentemente. Já fazem parte da decoração e habitam harmoniozamente a minha cozinha que começa a ficar pequena para tanta coisa.
Esta coroa andava a vir-me à memória desde o dia em que fui visitar a exposição de fotografia da Ginja. Uma das maravilhosas fotografias era de uma coroa assim. Com muito mais cor e luz que esta, que já foi fotografada de noite. É a parte menos boa destes dias pequenos. A possibilidade de fotografar é muito menor e um verdadeiro desafio à paciência. Pelo menos para mim, que só sei fotografar com luz natural...
Esta é mais uma daquelas receitas que parece ser muito difícil de fazer mas não, é até bastante simples. Basta ver o passo a passo e tudo ficar mais claro na nossa cabeça. O resultado é lindo e vale a pena arriscar. A base de massa de brioche faz o papel mais importante e mesmo que a coroa não fique enrolada perfeitamente, depois de cozer e crescer, o resultado é sempre surpreendente.
Vamos lá?

Ingredientes:
Massa:
200 g de farinha T65
200 g de farinha integral
3 gemas
50 g de açúcar refinado
1 c. chá de sal
150 ml de leite morno
50 g de manteiga sem sal
5 g de fermento de padeiro
1 gema para pincelar

Recheio:
1 chávena de mirtilos
1 chávena de amoras
1 chávena de framboesas
1/4 chávena de manteiga
1/4 chávena de  açúcar mascavado
2 colheres de sopa de canela

Misture o leite morno com o sal, o açúcar, a manteiga derretida e o fermento. Junte as gemas batidas.
Acresente as farinhas e amasse bem num robot de cozinha ou com uma batedeira.
Tape o recipiente com película aderente e deixe levedar durante 1 hora.
Estenda a massa formando um retângulo.

Prepare o recheio. Misture a manteiga com o açúcar e bata bem.
Espalhe esta pasta pela massa.
Por cima desta pasta, distribua a fruta.
Enrole como se fosse uma torta.
Com a ajuda de uma faca que corte bem, dê um golpe longitudinalmente e enrole as duas pontas, formando por fim uma coroa.
Coloque a coroa numa frigideira de ferro, num tabuleiro ou forma e leve ao forno a 200ºC, durante 30 minutos.
Retire do forno, deixe arrefecer um pouco e polvilhe com açúcar em pó.


10/11/2014

Vencedor Giveaway Hoje para jantar & LotusGrill

Terminou ontem o Giveaway e a equipa LotusGrill fez este vídeo de forma a anunciar o vencedor!
Parabéns Alexandra Mithá Ferreira! Foi a vencedora deste fantástico grelhador!
Por favor entre em contacto com a Equipa LotusGrill para que lhe seja enviado o seu prémio! 


Posts relacionados Plugin for WordPress, Blogger...